A saudade é, na minha opinião, um dos sentimentos mais complexos que podemos ter. Cada um lida de uma maneira, cada um sente de uma forma, e o que mais importa é sentir.

Por isso separei 10 poemas maravilhosos sobre saudade, para ler, chorar, se entender. Confira:

Ausência

Eu deixarei que morra em mim o desejo de amar os teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar senão a mágoa de me veres eternamente exausto.
No entanto a tua presença é qualquer coisa como a luz e a vida
E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto e em minha voz a tua voz.
Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado.
Quero só que surjas em mim como a fé nos desesperados
Para que eu possa levar uma gota de orvalho nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne como uma nódoa do passado.
Eu deixarei… tu irás e encostarás a tua face em outra face.
Teus dedos enlaçarão outros dedos e tu desabrocharás para a madrugada.
Mas tu não saberás que quem te colheu fui eu, porque eu fui o grande íntimo da noite.
Porque eu encostei minha face na face da noite e ouvi a tua fala amorosa.
Porque meus dedos enlaçaram os dedos da névoa suspensos no espaço.
E eu trouxe até mim a misteriosa essência do teu abandono desordenado.
Eu ficarei só como os veleiros nos pontos silenciosos.
Mas eu te possuirei como ninguém porque poderei partir.
E todas as lamentações do mar, do vento, do céu, das aves, das estrelas.
Serão a tua voz presente, a tua voz ausente, a tua voz serenizada.
– Vinicius de Moraes

**

Às vezes quando eu paro
Sinto uma saudade sem tamanho
Preencher meu peito
Cegar meus olhos
Secar minha boca
Paralisar minhas mãos
Desorientar meus instintos
E de alguma forma
Te sentir por perto
E mais estranho ainda é
Saber que não está.
A vida tende essas coisas
Espalhar saudades pelo corpo
Cravejar tristeza na alma.
– Samira Vieira

**

Tô com saudade de tu, meu desejo
Tô com saudade do beijo e do mel
Do teu olhar carinhoso
Do teu abraço gostoso
De passear no teu céu
É tão difícil ficar sem você
O teu amor é gostoso demais
– Dominguinhos

**

Densidade

Quando o teu sonho não me visita,
Eu não me dispo da distancia dos teus braços.
E a solidão me soletra,
em murmúrio,
a escuridão dos teus fonemas mudos.
Deito-me na esperança que não há.
E cubro de réstias de sombra
A sobra do cio.
É ai que percebo,
Na dimensão do que não vivo,
Que a tua ausência é um sino que ecoa
O desproposito do que sinto.
– Nara Rúbia Ribeiro

**

Quando eu for, um dia desses,
Poeira ou folha levada
No vento da madrugada,
Serei um pouco do nada
Invisível, delicioso

Que faz com que o teu ar
Pareça mais um olhar,
Suave mistério amoroso,
Cidade de meu andar
(Deste já tão longo andar!)

E talvez de meu repouso…
– Mario Quintana

**

Sentimento urgente

Saudade é um pouco como fome
Só passa quando se come a presença
Mas, às vezes, a saudade é tão profunda que a presença é pouco
Quer-se absorver a outra pessoa toda
Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira
É um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.
-Clarice Lispector

**

Do Amoroso Esquecimento

Eu, agora – que desfecho
Já nem penso mais em ti
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?
-Mário Quintana

**

Fostes minha, fui teu

Já não se encantarão os meus olhos nos teus olhos
Já não se adoçará junto a ti a minha dor.

Mas para onde vá, levarei o teu olhar
E para onde caminhes levarás a minha dor.

Fui teu, foste minha. O que mais? Juntos fizemos
Uma curva na rota por onde o amor passou.

Fui teu, foste minha. Tu serás daquele que te ame
Daquele que corte na tua chácara o que semeei eu.

Vou-me embora. Estou triste: mas sempre estou triste
Venho dos teus braços. Não sei para onde vou.

Do teu coração me diz adeus uma criança
E eu lhe digo adeus.
-Pablo Neruda

**

Não saber

Saudade é não saber
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos
Não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento
Não saber como frear as lágrimas diante de uma música
Não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche.
-Martha Medeiros

**

Tanta saudade

Era tanta saudade,
É, pra matar.
Eu fiquei até doente, eu fiquei até doente, menina.
Se eu não mato a saudade,
É, deixa estar.
Saudade mata a gente, saudade mata a gente, menina.
Quis saber o que é o desejo, de onde ele vem,
Fui até o centro da Terra e é mais além,
Procurei uma saída e amor não tem.
Estava ficando louco, louco de querer bem.
Quis chegar até o limite de uma paixão,
Baldear o oceano com a minha mão,
Encontrar o sal da vida e a solidão,
Esgotar o apetite, todo o apetite do coração.
Mas voltou a saudade,
É, pra ficar,
Aí eu encarei de frente.
Aí eu encarei de frente, menina.
Se eu ficar na saudade,
É, deixa estar.
Saudade engole a gente, saudade engole a gente, menina.
Quis saber o que é… apetite do coração.
Ai amor, miragem minha, minha linha do horizonte.
É monte atrás de monte, é monte.
A fonte nunca mais que seca, ai saudade, ainda sou moço.
Aquele poço não tem fundo, é um mundo dentro um mundo.
– Chico Buarque

RECOMENDAMOS


Flores e Poesias
Textos que perfumam a alma e a vida.

COMENTÁRIOS