“Justiça é consciência, não uma consciência pessoal mas a consciência de toda a humanidade. Aqueles que reconhecem claramente a voz de suas próprias consciências normalmente reconhecem também a voz da justiça.”

– Alexander Solzhenitsyn

Victor Coella de 96 anos, foi multado por excesso de velocidade numa zona escolar.

Confrontado com a acusação, o idoso se defendeu dizendo que era um motorista pacato, que sempre conduz dentro dos limites de velocidade.

“Não dirijo tão rápido, senhor juiz. Tenho 96 anos de idade e conduzo devagar. E apenas conduzo quando é preciso”, explicou o senhor ao juiz Francesco Caprio que o ouviu atentamente. Logo depois acrescentou “Estava indo para as análises sanguíneas do meu filho, que é deficiente motor”.

Confira o video que foi publicado na pagina do Razões para Acreditar e se emocione também com essa incrivel historia. Algumas pessoas devem usar, alem da razão, o lado humano, que procura entender o outro e seus motivos.

Ver essa foto no Instagram

Emocionante! 😭😭 O juiz Francesco Caprio, recebeu na sala de audiência o aposentado Victor Coella de 96 anos, que tinha sido multado por excesso de velocidade numa zona escolar. Confrontado com a acusação, o idoso se defendeu dizendo que era um motorista pacato, que sempre conduz dentro dos limites de velocidade. “Não dirijo tão rápido, senhor juiz. Tenho 96 anos de idade e conduzo devagar. E apenas conduzo quando é preciso”, explicou, acrescentando, depois, o motivo da sua transgressão. “Estava indo para as análises sanguíneas do meu filho, que é deficiente motor”, explicou. O magistrado perguntou-lhe, então, se estava a levar o filho ao médico. “Sim, eu o levo para fazer as análise de sangue a cada 15 dias porque ele tem cancro”, respondeu, com a voz embargada. Comovido com o caso, o juíz tomou uma decisão muito sensível e humana. ❤👏

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em

RECOMENDAMOS


Flores e Poesias
Textos que perfumam a alma e a vida.

COMENTÁRIOS