O marinheiro que beija uma enfermeira na Times Square enquanto as pessoas comemoravam o fim da 2ª Guerra nas ruas de Nova York, protagonista de uma foto icônica da época, morreu aos 95 anos, informou sua filha ao Providence Journal.

Ele sofreu um derrame no domingo depois de cair no asilo onde vivia em Middleton, Rhode Island, informou sua filha Sharon Molleur.

Na famosa imagem, uma das quatro de Alfred Eisenstadt para a revista Life, Mendonsa é visto curvando-se sobre a mulher para beijá-la. Greta Friedman, a moça da foto morreu em 2016 aos 92 anos.

Durante muito tempo, ele garantiu que era o marinheiro da foto, mas isso só foi confirmado recentemente com o uso da tecnologia de reconhecimento facial.

Na famosa imagem, uma das quatro de Alfred Eisenstadt para a revista Life, Mendonsa é visto curvando-se sobre a mulher para beijá-la.

Glenn Edward McDuffie - Marinheiro da célebra foto do beijo em NY morre aos 95 anos

Eisenstadt não pediu os nomes dos dois estranhos que capturou com sua câmera enquanto se beijavam.

Mais tarde, descreveu que viu como o marinheiro correu pela rua e tomou nos braços a primeira jovem com quem cruzou. Infelizmente, apesar de bela, a foto não é nada sentimental, mas sim uma forma de abuso.

Vale reforçar que agarrar uma pessoa à força, beijá-la sem consentimento, é, sim, um tipo de abuso . Não importa a época em questão ou a circunstância. Mesmo assim, algumas pessoas insistem em justificar o ocorrido em 1945, dizendo que o beijo é justamente bonito por ser, simplesmente, autêntico e demonstrar a leveza do pós-guerra.

Mais informações no Estadão

RECOMENDAMOS


Flores e Poesias
Textos que perfumam a alma e a vida.

COMENTÁRIOS