(…) transformar a experiência educativa em puro treinamento humano é mesquinhar o que há de fundamentalmente humano no exercício educativo: o seu caráter formador.
-Paulo Freire

Noelia Garella hoje é a primeira pessoa com síndrome de Down que trabalha como professora na Argentina.

Desde a infância ela sonhava em se tornar uma professora infantil porque adorava estar cercada por crianças. Ela é uma professora que desafia todos os preconceitos e mostra que não há limitações quando se deseja realizar um sonho.

Aos 33 anos, Noelia é responsável por mais de 150 crianças em um jardim infantil na cidade de Córdoba.

down professora3 - Professora com Down encanta as crianças na Argentina

“Com as crianças eu sempre me sinto bem. Os pais delas me adoram e os outros professores e diretores que eu tenho são divinos “, diz Noelia, que é mais do que feliz fazendo o que ama.

Ela é uma prova de que as pessoas com esse distúrbio podem aprender, estudar, ter um emprego e ser tão responsáveis quanto qualquer um.

down professora2 - Professora com Down encanta as crianças na Argentina
“Educar-se é impregnar de sentido cada momento da vida, cada ato cotidiano.” – Freire.

A história da professora com Down tem corrido o mundo. Atualmente, ela é vista como um exemplo de superação e inspiração, especialmente para aqueles que limitam suas vidas pela mesquinhez.

O artigo 27 da convenção da ONU sobre os direitos das pessoas com deficiência estabelece que todos têm direito a oportunidades iguais de trabalho. Muitas pessoas com Down sofrem preconceitos ainda no mercado de trabalho, mas é necessário abrir a mente e compreender que eles são capazes de fazerem o que quiserem.

É preciso reconhecer que o trabalho não é um fim em si mesmo, mas um meio vital de cumprir sua função social a que pertence, e eles estão inclusos nesse processo. Ela é um exemplo, e essa noticia boa deve ser compartilhada!!

Mais informações em Só Noticia Boa

RECOMENDAMOS


Flores e Poesias
Textos que perfumam a alma e a vida.

COMENTÁRIOS