Como toda história mitológica da época, não existe um autor específico por trás da lenda da Medusa, mas sim versões de diversos poetas, que perpassaram durante toda a história.

A mais conhecida história desse monstro ctônico do sexo feminino, a Medusa, que transformava em pedra qualquer um que olhasse diretamente em sua direção, diz que ela teria tentando competir com a beleza da deusa Atena, que a transformou em um górgona, um tipo de monstro.

Ovídio, um poeta romano, conta outra versão da história da Medusa – e nela a bela donzela com cabelos cacheados que se transformou em um monstro foi uma vítima de um estupro.

Medusa era uma das irmãs sacerdotisas do templo de Atenas – a única mortal entre as três. Dona de uma beleza impressionante, especialmente por seu cabelo, por ser sacerdotisa Medusa tinha de se manter casta. A tragédia entrou em seu destino quando Poseidon, deus dos oceanos, passou a desejar Medusa – e, diante da recusa, a estuprou dentro do templo.

Atena, furiosa pelo fim da castidade de sua sacerdotisa, transformou o cabelo de Medusa em cobras, e lhe rogou a maldição de transformar pessoas em pedra. Ela depois ainda seria assassinada por Perseu, estando “grávida” do gigante Crisaor e do cavalo alado Pegasus – considerados filhos de Poseidon.

Medusa 2 - Transformada em monstro, Medusa foi uma vítima de violência.

Sob a lente da contemporaneidade, Medusa foi punida por ser bonita e ter sido estuprada, enquanto Poseidon seguiu sem qualquer punição.

Trata-se do que hoje vemos como culpar a vítima, um traço indelével da cultura do estupro – que, conforme comprova a versão de Ovídio para o mito da Medusa, começou milênios antes de qualquer debate atual.

Postado em Hypeness.

RECOMENDAMOS


Flores e Poesias
Textos que perfumam a alma e a vida.

COMENTÁRIOS