Parece algo bem comum para os leitores vorazes… pegar um livro novinho e cheirar. Entrar numa livraria ou biblioteca e inspirar o ar sentindo os cheirinhos dos livros.

Você tambem ama cheirar os livros? Esse vício encontra sua resposta na Química!

Como em todos os aromas, as origens dos cheiros dos livros também podem ser rastreadas até vários componentes químicos , tanto que Andy Brunning, um cientista inglês, examinou em seu blog os processos e compostos que podem contribuir para ambos. os tipos de cheiro.

De acordo com o químico, é realmente muito difícil identificar compostos específicos, sobretudo porque existem literalmente centenas de compostos envolvidos e, portanto, a atribuição a uma pequena seleção de substâncias químicas se torna complicada.

É provável que a maior parte do cheiro do novo livro possa ser atribuída a três fontes principais : o próprio papel (e os produtos químicos usados ​​em sua fabricação), as tintas usadas e os adesivos usado para encadernação dos próprios livros.

Na prática, se a celulose e a lignina contidas no papel se desgastarem ao longo do tempo com o resultado do amarelecimento do papel e da liberação de compostos orgânicos, o cheiro típico de livros antigos surge dessa reação.

Segundo Brunning, os componentes desse aroma são baunilha, benzaldeído (quase um aroma de amêndoa), odores doces produzidos pelo etilbenzeno e etilhexanol, provenientes do cheiro das flores.

Ah, de acordo com o cientista, o ‘cheiro de livro novo’ está disponível em forma de perfume para quem queira garantir… Ja pensou conhecer alguem com cheiro de livro? Meio irresistível não? haha

Mais informações em GreenMe

RECOMENDAMOS



Flores e Poesias
Textos que perfumam a alma e a vida.

COMENTÁRIOS